ALIMENTE SEU CONHECIMENTO - FÓRUM DE INFORMAÇÕES E NOTÍCIAS RELACIONADAS A ALIMENTOS E SEUS FABRICANTES


Livros(Tópico-Oficial)

Compartilhe
avatar
SKY1968

Mensagens : 166
Data de inscrição : 31/08/2014

Livros(Tópico-Oficial)

Mensagem por SKY1968 em Sex Maio 22, 2015 8:03 pm

Oi,pessoal

Que-tal-esse-tópico?
Curtem-uma-boa-leitura?Então-tragam-suas-preferencias,o-que-tem-lido-ultimamente.os-que-nunca-mais-lerão...

Estou-começando-a-ler-"A-consciência-de-Zeno"-de-Italo-Svevo.



Depois-falarei-sobre-ele-e-aproveito-para-editar-esses-tracinhos-irritantes(desculpem¹),que-tb-é-a-deixa-para-eu-parar-por-aqui!

Abraços!



_________________

My-left-eye...
Always-looking-for-something-under-the-hazy-sky...
avatar
victor andrade

Mensagens : 352
Data de inscrição : 02/10/2014

Re: Livros(Tópico-Oficial)

Mensagem por victor andrade em Sex Maio 22, 2015 8:14 pm

Demoramos a criar um tópico de livros, ótima ideia sky.
Atualmente estou lendo o morro dos ventos uivantes, li por insistência da patroa que gosta desse tipo de livro, no começo achei meio cansativo, mas, agora que estou quase acabando, até achei legalzinho, não curt romances e esse é bem legal. O próximo será um indicado aqui no fórum "quando Nietzsche Chorou" lembro que em algumm tópico alguem falou sobre esse livro agora ja o separei para ler.
avatar
Crixus

Mensagens : 335
Data de inscrição : 13/08/2014

Re: Livros(Tópico-Oficial)

Mensagem por Crixus em Sex Maio 22, 2015 8:21 pm

Porra vitão, Morro dos ventos uivantes é livro de mulherzinha, honra a classe cara!!!
avatar
SKY1968

Mensagens : 166
Data de inscrição : 31/08/2014

Re: Livros(Tópico-Oficial)

Mensagem por SKY1968 em Sex Maio 22, 2015 8:32 pm

Tenho-"Quando-Nietzche-chorou".Gostei-bastante,Vítor.Vale-a-leitura!



_________________

My-left-eye...
Always-looking-for-something-under-the-hazy-sky...
avatar
victor andrade

Mensagens : 352
Data de inscrição : 02/10/2014

Re: Livros(Tópico-Oficial)

Mensagem por victor andrade em Sex Maio 22, 2015 8:49 pm

Pois é cara, acho que foi a tandra que indiciou, dizem que realmente é muito bom e um ótimo livro para refletir um pouco mais na vida. Tem outro para indicar sky?
avatar
SKY1968

Mensagens : 166
Data de inscrição : 31/08/2014

Re: Livros(Tópico-Oficial)

Mensagem por SKY1968 em Sab Maio 23, 2015 9:28 am

victor andrade escreveu:Pois é cara, acho que foi a tandra que  indiciou, dizem que realmente é muito bom e um ótimo livro para refletir um pouco mais na vida. Tem outro para indicar sky?

Acabei-de-ler-"O-Estrangeiro"-de-Albert-Camus.Oferece-uma-baita-reflexão...

E-se-for-pra-ler-algo-romântico-apontaria-"O-sofrimento-do-jovem-Werther"de-Goethe.Indique-pra-patroa.

Abraço!


_________________

My-left-eye...
Always-looking-for-something-under-the-hazy-sky...
avatar
Tandra
Admin

Mensagens : 529
Data de inscrição : 08/08/2014
Idade : 28

Re: Livros(Tópico-Oficial)

Mensagem por Tandra em Sab Maio 23, 2015 4:40 pm

Quando Nietzsche chorou é muito bom mesmo. uuma leitura que vc não irá arrepender Victor. Sobre o morro dos ventos uivantes, é um bom livro tb, tb o achei cansativo, mas, em se tratando de sofrer por amor, foi livro mais lindo que já li. Rs

O que estou lendo agora é um guia sobre o budismo, como é uma religião que estou seriamente inclinada a seguir, estou adorando. O anterior a esse foi o livro orgulho e preconceito lindooooo, amo romances. Super recomendo para quem gosta.


_________________
Dalla Riva Consultoria de alimentos. Nossas Soluções em consultoria.
Acesse: www.dallariva.com.br 
avatar
SKY1968

Mensagens : 166
Data de inscrição : 31/08/2014

Re: Livros(Tópico-Oficial)

Mensagem por SKY1968 em Sab Maio 23, 2015 5:36 pm

Tandra escreveu:Quando Nietzsche chorou é muito bom mesmo. uuma leitura que vc não irá arrepender Victor.  Sobre o morro dos ventos uivantes,  é um bom livro tb, tb o achei cansativo,  mas,  em se tratando de sofrer por amor,  foi livro mais lindo que já li.  Rs

O que estou lendo agora é um guia sobre o budismo,  como é uma religião que estou seriamente inclinada a seguir,  estou adorando.  O anterior a esse foi o livro orgulho e preconceito lindooooo,  amo romances. Super recomendo para quem gosta.  

Tandra,

Se-ainda-não-leu,leia!Tenho-certeza-que-vc-gostará.



“Sidarta é, para mim, um medicamento mais eficiente do que o Novo Testamento”.Henry-Miller


Última edição por SKY1968 em Sab Maio 30, 2015 1:45 pm, editado 1 vez(es)


_________________

My-left-eye...
Always-looking-for-something-under-the-hazy-sky...
avatar
Tandra
Admin

Mensagens : 529
Data de inscrição : 08/08/2014
Idade : 28

Re: Livros(Tópico-Oficial)

Mensagem por Tandra em Seg Maio 25, 2015 10:35 pm

SKY1968 escreveu:
Tandra escreveu:Quando Nietzsche chorou é muito bom mesmo. uuma leitura que vc não irá arrepender Victor.  Sobre o morro dos ventos uivantes,  é um bom livro tb, tb o achei cansativo,  mas,  em se tratando de sofrer por amor,  foi livro mais lindo que já li.  Rs

O que estou lendo agora é um guia sobre o budismo,  como é uma religião que estou seriamente inclinada a seguir,  estou adorando.  O anterior a esse foi o livro orgulho e preconceito lindooooo,  amo romances. Super recomendo para quem gosta.  

Tandra,

Se-ainda-não-leu,leia!Tenho-certeza-que-vc-gostará.



“Sidarta é, para mim, um medicamento mais eficiente do que o Novo Testamento”.Henry-Muller

amei a frase do H. Muller. Amei a indicação também, ja vou procurar aqui para comprar.



_________________
Dalla Riva Consultoria de alimentos. Nossas Soluções em consultoria.
Acesse: www.dallariva.com.br 
avatar
morpheus

Mensagens : 276
Data de inscrição : 29/09/2014

Re: Livros(Tópico-Oficial)

Mensagem por morpheus em Qua Maio 27, 2015 9:03 am

Tandra ja li esse livro que o sky esta te indicando muito bom, tu vai gostar, ainda mais nessa fase zem da sua vida. hehehe

Estou lendo atualmente um antigo, mas, que nunca tinha lido é o garoto de pijama listrato, tinha visto o filme quando lançou e esse dias sem ter nada para fazer resolvi ler e só tinha esse disponível, peguei e to gostando.
avatar
Laerte

Mensagens : 257
Data de inscrição : 11/10/2014

Re: Livros(Tópico-Oficial)

Mensagem por Laerte em Qua Maio 27, 2015 10:18 am

Estou relendo um clássico da Literatura



excelente, quem não leu: leia, para quem já leio: releia, é sempre muito bom e é sempre uma nova percepção a cada leitura.
avatar
SKY1968

Mensagens : 166
Data de inscrição : 31/08/2014

Re: Livros(Tópico-Oficial)

Mensagem por SKY1968 em Qui Maio 28, 2015 9:53 am

Seguem-dois-contos-de-um-camarada-meu-aqui-de-Ilhéus.Rodrigo-Melo-tem-um-livro-ja-publicado-e-outro-que-ja-ja-sairá-do-forno...

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


"A última vez que nos encontramos foi numa sala de espera em um hospital. Eu aguardava ser chamado para tirar um sinal em meu braço. Era um sinal vermelho e esquisito que aparecia pela segunda vez. Anos antes, em outro hospital, um médico o havia retirado, mas ele então voltara e parecia bastante intimidador.
O lugar estava cheio. Os números surgiam no monitor, nós íamos até o balcão, a atendente preenchia a ficha, depois voltávamos a sentar e esperávamos o enfermeiro gritar o nosso nome para finalmente sermos atendidos. Vez ou outra alguém gemia. Nunca me agradou fazer hora em hospital. Não gosto do cheiro e da terrível iminência de algo acontecer. A voz do médico, grave e pausada, a dizer, por exemplo, que aquilo no meu braço não era bem um sinal.
Eu olhava para a cara das pessoas na esperança de que o tempo passasse mais rápido, tentando adivinhar o que as levara até ali: dor na coluna, dengue, circulação sanguínea, bronquite ou um corte no pé. Olhava para as mulheres, sobretudo para as enfermeiras, e calculava se eram casadas ou não, quem poderia ter fodido na noite anterior ou como cada uma delas ficaria metida em uma minúscula cinta liga vermelha. Ou então como seriam seus gemidos. Coisas assim. De modo que estava distraído quando ele tocou no meu ombro. Tinha a cabeça raspada, estava mais magro, mais pálido e com olheiras. Mancava também. Anos antes, frequentara algumas festinhas em sua cobertura, uma vista magnifica para o mar e para a baía, as garotas, os gritos, os sorrisos e ele lá, bêbado, declamando um poema de Ginsberg ou de Geraldo Carneiro, contando vantagens sobre as viagens pro Rio, sobre ter fumado com Caetano ou Gil ou sobre um barco que compraria para cruzar o mundo. Agora, apenas aquilo, um sorriso amarelo e constrangido, um olhar que não se fixava muito bem.
-Que houve? – perguntei, imaginando que falaria sobre algum acidente.

-Estou fodido, meu velho – respondeu. – Eles acabaram comigo.
-Eles?
-Eles… – lentamente aproximou-se e, falando baixo como quem conta um segredo, disse – Aquele cara e aquela mulher ali no fundo, tá vendo? A médica e o enfermeiro da clínica onde estou. Aquele negão encostado na saída é o outro enfermeiro. Ficam me vigiando, acham que vou fugir. Não puderam me dopar hoje. Vim fazer uns exames.
A mulher e os dois sujeitos de fato não paravam de nos olhar.
-Que clínica é essa? – perguntei.
-Pra loucos. Mas é tudo uma invenção dos meus irmãos. Eles não querem que eu participe dos negócios e por isso me meteram lá, sacou? Disseram que tenho esquizofrenia, mas sei que não tenho. Esquizofrenia é genético. Se eu tiver, eles também têm… Mas eu vou dar um jeito de sair de lá…
-Certo.
-E você, o que tem feito?
-Eu? Estou tranquilo. Tenho uma filha.
-Puxa, que ótimo – ele falou e seus olhos se iluminaram. – Era pra eu ser pai também, mas a minha namorada na época decidiu abortar. Acabamos por isso. Chamei ela de assassina.
-Ah…
A essa altura a mulher que ele disse ser a médica da clínica e os dois enfermeiros já estavam do nosso lado. Ninguém me cumprimentou. Pareciam zangados. Talvez achassem que não era bom para ele encontrar um velho amigo, e é bem possível que tivessem razão.
-Vamos, Roberto – ela disse, segurando no cotovelo dele –, você já vai ser atendido.
E eles então seguiram pelo corredor, a médica na frente e o meu velho amigo ladeado pelos dois caras.
Nessa hora senti pena. Não apenas dele, mas também de mim. Passáramos tempo demais acreditando em letras de músicas, na mágica da vida, na grandeza de existir. Colecionamos histórias que não fazem mais sentido. O mundo mudou. Na verdade, nós é que despertamos. Não há mágica. A vida é realidade. E os vencedores não somos nós, Roberto, que miramos o vácuo. Os vencedores seguiram os conselhos dos tios e dos pais. Eles têm o sorriso completo e branco. Eles sabem de cor o cardápio do Outback e tem conta ativa no instagram.
Não demorou muito para que eu fosse chamado. O médico era um rapaz de vinte e poucos anos sorridente e agradável. Deram-me uma espécie de bata com abertura nas cotas, deitaram-me sobre uma maca, aplicaram uma anestesia em meu braço e em menos de dez minutos eu já estava livre do câncer e do fim.
E tudo ficaria para trás nessa nuvem que chamam de lembrança, não fosse uma coisa, triste e inesperada coisa, a notícia que li no jornal: um paciente de uma clínica psiquiátrica havia caído do sétimo andar. E eu então fiquei a pensar nele. Não no homem destroçado que encontrara da última vez, mas no Roberto de antes, uma espécie de Torquato Neto sem talento, mas endinheirado, a caminhar sobre uma mesa com uma garrafa de uísque na mão: um guia de cegos, perdido, sobre uma corda mais que bamba. Acho que eu gostava dele. Uma hora daquelas, sem ainda compreender porra nenhuma, talvez estivesse vagando pelo espaço, a decidir pra onde ir, porque talvez sejam muitas as direções. Talvez exista uma porção de caminhos, alguns dando no mesmo lugar. Ou talvez não exista merda nenhuma, e, como disse um inglês, a luz no fim do túnel é apenas o trem que vai te atropelar. Mas então um moleque aparece e o segura pela mão. Um moleque engraçado que segue com ele e o salva de mais uma estrada cheia de buracos. E meu amigo parece tranquilo e feliz como se tivesse entendido a coisa toda, como se não precisasse mais se preocupar. Esse moleque, na minha cabeça, é o filho que sua ex-namorada abortou."


-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------


Alguma dor



Por Rodrigo Melo


Estive reparando em Arnon na última vez que nos encontramos. Seus dentes são irregulares, gastos no meio, na parte de cima e na de baixo. Meu tio também é assim, o sorriso levado embora pelo nervosismo dos dias, das coisas: as noites tristes e solitárias procurando refúgio nos livros, na TV, nas músicas e nas luzes da cidade, o emaranhado de prédios e de vidas, de sonhos e desilusões, tudo isso, de alguma maneira, soando bonito demais para ele. Às vezes imagino Arnon assim, amargurando, envelhecendo e entristecendo mais a cada dia, a cada dia sentindo-se mais diferente, a pontada no peito aumentando, aumentando também a munição contra o mundo, e só.

Dia desses saímos para tomar umas cervejas e conversar sobre literatura. Ele havia acabado de chegar de Sampa, seu livro e os de outros autores do mesmo selo foram lançados numa grande livraria de lá, creio que num shopping. Eu sentia que ele estava feliz, embora de alguma forma não conseguisse ficar sem ranger os dentes ou de olhar ao redor toda vez que dava um gole na cerveja.

                  - Entenda, você deve buscar alguma dor, algo maior... – ele dizia para mim.

Foi ele quem primeiro me indicou Breece Pancake, escritor sensacional que lançou um livro apenas e que acabou sozinho, dependurado no vão da casa, com uma corda no pescoço. Foi ele quem me falou de Nicky Adams, dos livros de Stephen Crane e Carver, Ana Cristina César. Uma biblioteca imensa num quartinho, livros e livros nas estantes.

                  - Quer algo para mastigar?

                  - Hoje estou desmonetarizado, Arnon.

                  - Não se preocupe, peça aí.

O lançamento do livro havia sido uma maravilha, soube que o local era bem freqüentado, pintaram inclusive alguns autores mais conhecidos, diversos leitores, teve também um coquetel. Seu romance estava sendo elogiado, seu romance prometia, seu romance tinha a orelha feita por alguém de respaldo, seu romance era bom. Arnon me contava essas coisas e bicava a cerveja, olhando ao redor, dizendo ainda que eu deveria ter ido, que eu deveria ter lançado pelo selo dos caras.

                  - Não era a hora.

                  - É, mas você bem que poderia ter mexido, como eles queriam. É natural o editor opinar.

Arnon, todas as sextas no período da tarde, ensinava literatura para crianças carentes numa escola pública do bairro. Os meninos e meninas aprendendo tudo o que ele sabia, ou pelo menos uma parte. A alma flutuava ao voltar para o apartamento, feliz por ser um pouco mais mito, um pouco maior.

                  - Procure analisar as pessoas, imaginar como são em casa, no trabalho, num sinal de trânsito...

Ele também tinha insônia – a madrugada dependurado na janela, olhando a vida de quem estivesse por perto, o binóculo mirando uma mesa de jantar, uma sala de TV, um banheiro. Há uma ciência para tudo, me confidenciava, até para olhar. Com um bloco de papel nas mãos, anotava tudo aquilo que lhe parecesse interessante. Eu lembrava disso enquanto mastigava a batata frita, olhando para o rosto dele, para os olhos fundos que tinha: as mãos finas como as de uma mulher. Eu gostava dele. No fundo, era um valente, a diferença eram as armas – a dor e as palavras, os sonhos que não deram certo e os que não paravam de surgir, os sonhos dos outros, os sonhos que eles nunca tiveram. De certo modo, ele era um valente por continuar acreditando, enquanto eu achava tudo um pouco desnecessário, sem no entanto me esforçar para saber se o que achava era o certo ou não. Eu tinha medo de ficar triste e de perder o sono como ele, eu tinha medo de ficar com os olhos fundos sem saber que a profundidade deles viria de qualquer jeito, eu tinha medo das janelas e das luzes da cidade que piscavam sem parar. E tinha medo também do que não lembro mais, do que desapareceu e do que se enraizou em mim.

                  - Vamos nos ver sábado, gostaria de discutir o conto que me enviou.

Arnon estava feliz. Pediu a conta. Chegara a hora de voltar para o seu universo particular, os livros, as janelas e os outros. Apertei a sua mão e então saí, pensando vagamente nas coisas que ele me fazia pensar, nas coisas que eu nem sabia que existiam aqui, em mim, e desconfiando apenas, enquanto caminhava, que ele provavelmente estaria parado no mesmo lugar, com os braços cruzados sobre o peito magro, o sorriso desgastado, seus olhos fundos e tristes, fixos, a me acompanhar."

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Mais:

http://elmirdad.blogspot.com.br/2014/04/pilulas-o-sangue-que-corre-nas-veias-de.html


_________________

My-left-eye...
Always-looking-for-something-under-the-hazy-sky...
avatar
SKY1968

Mensagens : 166
Data de inscrição : 31/08/2014

Re: Livros(Tópico-Oficial)

Mensagem por SKY1968 em Sab Maio 30, 2015 1:16 pm

Acabou-de-postar-no-Face...
Continho-autobiográfico-do-autor...
Pra-ir-movimentando-o-tópico...
Bom-fim-de-semana!


----------------------------------------------------------------------------------------------------------------


Rodrigo Melo

2 h

tem esse sujeito que mora quase na mesma rua que eu. bastante conhecido, acho que vende capeta ou ligante em entrada de show. uma vez nos encontramos no posto de saúde do bairro, ambos estávamos com dengue, e passamos a conversar. ele parecia ser um desses caras simples e sem muitas complicações, dois e dois igual a quatro, não mexa comigo que não mexo com você - a sombra do chuck norris que quase todo mundo têm. nos identificamos, ficamos camaradas ali mesmo. firmeza. depois da dengue, no entanto, toda vez que eu passava por ele e acenava, ou ele fingia não ver ou demorava um tempo do caralho até responder. nunca fui de ligar para o desdém alheio. geralmente deixo pra lá e sigo na caminhada, e foi o que fiz, passei a não falar com ele também: a gente carrega o recreio da escola a vida inteira. quando o identificava de longe, imediatamente passava a olhar para o outro lado da rua, ou lia um letreiro, analisava uma mulher passar. uma vez, ao subir a ladeira do meia embreagem, repentinamente nos vimos frente a frente e eu simplesmente levei a mão ao ouvido e fingi atender um telefonema. e assim voltamos a nos entender mais uma vez.
conta que ontem, enquanto pedia um pastel de carne lá na padaria de raimundo, senti alguém bater levemente nas minhas costas. era ele, esticando-me a mão.
- porra, e aquela dengue, hein?! - disse.
- foda - eu respondi.
ele se sentou no banco ao meu lado, perguntou se eu tinha visto a derrota do cruzeiro para os argentinos, depois falou da partida do colo colo contra o serra talhada e do show de igor kannario que talvez venha a rolar. cada um comeu dois pastéis. falamos alto, sorrimos e encaramos uma morena que entrou. quem visse de longe pensaria que a gente era primo ou qualquer coisa assim


_________________

My-left-eye...
Always-looking-for-something-under-the-hazy-sky...
avatar
Crixus

Mensagens : 335
Data de inscrição : 13/08/2014

Re: Livros(Tópico-Oficial)

Mensagem por Crixus em Dom Maio 31, 2015 9:42 am

Li o primeiro, muito bom. Ele faz um livro de contos ou sequencial? Qual o nome sky?
avatar
montanha

Mensagens : 40
Data de inscrição : 28/01/2015

Re: Livros(Tópico-Oficial)

Mensagem por montanha em Dom Maio 31, 2015 9:44 am

Li todos, gostei bastante. O cara tem talento. Poxa sky, convida ele para o fórum. O bom é que vamos ter leituras boas sempre, sem falar que deve ser bom bater um papo com ele.
avatar
SKY1968

Mensagens : 166
Data de inscrição : 31/08/2014

Re: Livros(Tópico-Oficial)

Mensagem por SKY1968 em Seg Jun 01, 2015 10:56 am

Crixus escreveu:Li o primeiro,  muito bom.  Ele faz um livro de contos ou sequencial?  Qual o nome sky?

 Exato,Crixus,são-contos.

O-primeiro-livro-chama-se-"O-sangue-que-corre-nas-veias".



"...E então a transcendência e a eternidade nos fundos de uma serraria em alguma noite sem estrelas de um ano que não lembro mais. Eu não sabia se era o guerreiro usufruindo das conquistas da vitória, o fiscal de trânsito e transportes da prefeitura rumo à sua salvação ou o sujeito ultrapassado e perdido no labirinto dos anos e da vida gastando a grana do cigarro para beliscar a alma. Não encontrei a resposta, mas concluí que naquele instante não necessitava encontrar: me bastava sentir, indo um pouco para frente e para trás, com os olhos fechados, a tentar, entre as pilhas de cedros, vinháticos e putumujús, fazer valer a vida, o sangue que corria nas veias e os meus doze reais."


O-novo-trabalho-tem-como-título"Jogando-dardos-sem-mirar-o-alvo".Será-lançado-em-breve.
Segue-link-do-Face-da-Editora-Mondrogo.Não-soube-como-publicar-a-imagem(capa-do-livro)-diretamente-aqui... Crying or Very sad

https://www.facebook.com/554313147949520/photos/a.554601827920652.1073741828.554313147949520/835764689804363/?type=1&theater




Última edição por SKY1968 em Ter Jun 02, 2015 5:55 pm, editado 1 vez(es)


_________________

My-left-eye...
Always-looking-for-something-under-the-hazy-sky...
avatar
SKY1968

Mensagens : 166
Data de inscrição : 31/08/2014

Re: Livros(Tópico-Oficial)

Mensagem por SKY1968 em Seg Jun 01, 2015 11:01 am

montanha escreveu:Li todos,  gostei bastante. O cara tem talento. Poxa sky,  convida ele para o fórum.  O bom é que vamos ter leituras boas sempre,  sem falar que deve ser bom bater um papo com ele.  

Convite-feito.

O-cara-eh-gente-fina,desses-que-vc-conhece-no-ônibus,ou-fila-de-banco-e-dez-minutos-depois-ja-o-considera-uma-das-pessoas-mais-simpaticas-que-conheceu...Vamos-ver-se-ele-aceita...Nem-todos-gostam-de-fóruns...

abraço!


_________________

My-left-eye...
Always-looking-for-something-under-the-hazy-sky...
avatar
morpheus

Mensagens : 276
Data de inscrição : 29/09/2014

Re: Livros(Tópico-Oficial)

Mensagem por morpheus em Seg Jun 01, 2015 11:18 am

O teu amigo tem talento sky, seria bacana mesmo tê-lo aqui compartilhando suas ideia com a gente.

Terminei o que estava lendo agora vou ler "o Processo" de Kafka



sabe, tava cá pensando com meus botões por que não montamos um clube da leitura?
avatar
Poseidon

Mensagens : 325
Data de inscrição : 19/09/2014

Re: Livros(Tópico-Oficial)

Mensagem por Poseidon em Seg Jun 01, 2015 11:28 am

A ideia é boa morpheus, mas, para isso todos teriam que ter tempo, comprometimento e tal. Acho melhor cada um ler seu livro e comentar aqui o que achou e deixar o debate se seguir a partir dali. Inclusive o menino de pijama listrado que vc leu, eu o li quando lançou, é bom, mas, te digo tem muito melhores por ai para se gastar o tempo, esse que você vai ler do Franz Kafka mesmo, isso sim é uma leitura boa. Você verá a diferença.


_________________
O riso é a última fronteira
avatar
morpheus

Mensagens : 276
Data de inscrição : 29/09/2014

Re: Livros(Tópico-Oficial)

Mensagem por morpheus em Seg Jun 01, 2015 5:51 pm

é de fato, para se fazer um "clube da leitura" precisaria de mais pessoas e pessoas comprometida. Por hora podemos ficar com sua ideia.

Sobre o livro, pois é, gostei, mas, é um livro café com leite, é bom, mas, não leria de novo. Esse "o processo" ja me disseram qué é muito muito muito bom. Vamos ver.
avatar
SKY1968

Mensagens : 166
Data de inscrição : 31/08/2014

Re: Livros(Tópico-Oficial)

Mensagem por SKY1968 em Ter Jun 02, 2015 10:03 am

morpheus escreveu:O teu amigo tem talento sky, seria bacana mesmo tê-lo aqui compartilhando suas ideia com a gente.

Terminei o que estava lendo agora vou ler "o Processo" de Kafka



sabe, tava cá pensando com meus botões por que não montamos um clube da leitura?

Morpheus,seria-bem-bacana,mas-acredito-que-não-iriamos-mesmo-avançar.Eu-mesmo-estou-travado-no-primeiro-terço-do-livro-que-estou-lendo(que-eh-excelente!!),devido-ao-pouco-tempo-disponível-que-tenho-tido...Acho-que-o-Poseidon-tem-razão...

Qaunto-a-Kafka,já-li-"A-Metamorfose"(coisa-de-20/25-anos-atrás),mas-não-curti-muito.Tentarei-rele-lo.Hj-o-ambiente-pesado-e-carregado-de-temas-psicológicos-talvez-seja-mais-palatável..Certamente-me-arriscarei-com"O-Processo",dizem-ser-a-melhor-de-suas-obras...
Eu-curto-mesmo-são-os-autores-alemães.que-apesar-de-serem"pesados"tb,usam,na-minha-rasa-opinião-de-leigo-uma-estética-superior-nas-suas-escritas.Os-caras-já-me-fizeram-chorar,confesso("Werther","A-Montanha-Magica","O-Lobo-da-Estepe")...Talvez-menos-pelas-verdades-pontiagudas-que-expunham,e-muito-mais-pelas-maneiras-tocantes-de-externa-las...Mas-certamente,pelos-dois-motivos.


Boa-terça-para-vcs!


_________________

My-left-eye...
Always-looking-for-something-under-the-hazy-sky...
avatar
Crixus

Mensagens : 335
Data de inscrição : 13/08/2014

Re: Livros(Tópico-Oficial)

Mensagem por Crixus em Ter Jun 02, 2015 10:16 am

Ja ouvir falar desse lobo da Estepe, dizem ser bom, de fato é sky? qual a história?
avatar
SKY1968

Mensagens : 166
Data de inscrição : 31/08/2014

Re: Livros(Tópico-Oficial)

Mensagem por SKY1968 em Ter Jun 02, 2015 10:27 am

Crixus escreveu:Ja ouvir falar desse lobo da Estepe, dizem ser bom, de fato é sky? qual a história?

Prometo-posta-hj-a-noite,amigão.Mas-a-parada-eh-tensa-e-densa.Abraço!



_________________

My-left-eye...
Always-looking-for-something-under-the-hazy-sky...
avatar
Crixus

Mensagens : 335
Data de inscrição : 13/08/2014

Re: Livros(Tópico-Oficial)

Mensagem por Crixus em Ter Jun 02, 2015 10:57 am

é assim que eu gosto hehehehehe

ABs
avatar
SKY1968

Mensagens : 166
Data de inscrição : 31/08/2014

Re: Livros(Tópico-Oficial)

Mensagem por SKY1968 em Ter Jun 02, 2015 2:19 pm

Minha-listinha-ate-o-fim-de-ano:

A-Cosnciencia-de-Zeno(lendo-atualmente);Svevo
O-Mundo-Assombrado-pelos-Demônios(finalizar-a-leitura);Sagan
"Tanto-Faz",Reinaldo-Moraes
"Vermelho-Amargo";Bartolomeu-Campos-de-Queirós
"Casa-entre-Vértebras"Wesley-Peres
"Pergunte-ao-Pó"-Joe-Fante

Baixei-"Sagarana"-de-'Gimarães-Rosa",mas-acho-que-jamais-finalizarei-um-livro-dele...É-o-James-Joyce-tupiniquim,dizem-os-entendidos.Gabriel-Garcia-Marquez-eh-outro-foda-de-ler...

Acho-que-num-ano-que-teremos-mais-trabalho-que-dinheiro-esta-de-bom-tamanho.Espero-conseguir.


_________________

My-left-eye...
Always-looking-for-something-under-the-hazy-sky...

Conteúdo patrocinado

Re: Livros(Tópico-Oficial)

Mensagem por Conteúdo patrocinado


    Data/hora atual: Dom Ago 20, 2017 4:02 pm